Dinha pede apoio ao governador pela segurança pública em Simões Filho


O prefeito de Simões Filho, Diógenes Tolentino, compareceu na cerimônia de assinatura da ordem de serviço para a implantação da Policlínica Regional Metro Recôncavo Norte e o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) no município. O governador da Bahia, Rui Costa, fez a autorização da construção dos novos equipamentos na cidade.

(Foto: Divulgação)

Dinha é alinhado ao grupo político do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que faz oposição ao Partido dos Trabalhadores (PT), legenda do governador baiano. Mas ele fez questão de estar presente no evento para destacar as necessidades da população simõesfilhense.

“Todos sabem que eu sou simpatizante do projeto político do prefeito ACM Neto, mas nem isso é suficiente para me tirar a oportunidade de estar do lado do governador, autoridade máxima da Bahia para dizer: o povo de Simões Filho sofre”, disse.

À imprensa, Dinha pediu ao governador para que olhasse mais pela segurança de Simões Filho por causa dos índices de violência do município.

“Precisamos, governador, do seu apoio na questão da segurança no nosso município. Recuperamos a sede da Polícia Militar e da RONDESP com recursos próprios. Vamos entregar à  PM em abril quatro carros novos, mas nós precisamos desta parceria”, reclamou.

O evento com Rui Costa acabou marcado por protestos e confusão. De acordo com o prefeito, ele pelo próprio governador e foi informado que seria responsabilizado se acontecesse algo indesejado. Em resposta, Dinha afirmou que nada foi combinado e que faz política limpa.

“Eu e o senador Otto [Alencar, do PSD] já fizemos campanha aqui: ele de um lado e eu do outro. Minha política é passiva, não é de agressão. Não combinei dada disso, é o sentimento puro de um povo maltratado e revoltado”, argumentou.

Sobre as obras na cidade, Dinha lembrou de sua passagem por Brasília e lembrou que pediu mais recursos para a comunidade após ir ao Ministério das Cidades. Recentemente, o bairro da Pintanguinha esteve sendo contemplado com obras do governo estadual, e o prefeito afirmou que as obras são bem-vindas, não importa qual seja a bandeira partidária do governador.

“Não importa, governador, se quem está fazendo a obra é o senhor através da Conder. O que importa é que o povo simõesfilhense está sendo beneficiado”, afirmou.

Dinha também destacou a saúde municipal. Segundo ele, cerca de 25% do orçamento municipal de 2017 foram gastos com saúde. Além disso, ele manifestou o desejo de trazer uma UTI para Simões Filho, garantindo o atendimento de alta complexidade.

“Desde já, governador, me coloco à disposição para fazer com o senhor uma parceria para trazer uma UTI para o povo de Simões Filho”, pediu.