Simões Filho: Greve paralisa produção de empresa do CIA
Simões Filho

Simões Filho: Greve paralisa produção de empresa do CIA

Funcionários da empresa de componentes para calçados Brisa, instalada no Centro Industrial de Aratu (CIA), entraram em greve na manhã desta quinta-feira (10). De acordo com as informações do Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Químico (Sindiquímica), a adesão à paralisação é total e ninguém entrou para trabalhar.  Neste momento, os grevistas estão concentrados na área externa da fábrica.

+ Tiroteio termina com três suspeitos mortos em Simões Filho

A paralisação ocorre porque a Brisa que se recusa a assinar a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do setor químico, precarizando a mão de obra. Na fabricação dos componentes para calçados, os trabalhadores manuseiam diversos produtos químicos e por isso integram a indústria química e não a de calçados como defende a Brisa.

O pleito é antigo, mas a empresa continua desrespeitando a CCT dos químicos, assim como a representação da categoria pelo Sindiquímica. Para os trabalhadores, o descumprimento da Convenção por parte da empresa vem provocando grandes perdas salariais ao longo dos anos. A greve é por tempo indeterminado.

Saiba mais

Falta de segurança pode colocar Simões Filho no topo do ranking das cidades mais violentas do Brasil

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top