Prefeito eleito em Simões Filho enfrentará desafios em sua gestão
Simões Filho

Prefeito eleito em Simões Filho enfrentará desafios em sua gestão

Faltando pouco mais de um mês para a posse, o prefeito eleito Diógenes Tolentino (PMDB), o Dinha terá bastante desafios no comando de Simões Filho, município da região metropolitana de Salvador que possui atualmente cerca de 140 mil habitantes.

Após 8 anos sendo administrada pelo atual prefeito Eduardo Alencar, a população de Simões Filho decidiu mudar a situação, elegendo um candidato, que segundo a sua chamada de campanha seria a mudança  que a cidade precisa.

A próxima administração simõesfilhense terá desafios em áreas que são prioridades para os moradores. São elas:

Saúde

Atualmente os postos de saúde da cidade estão  sofrendo com falta de médicos e medicamentos, reformas incompletas e paradas, construção de novas unidades para atender a demanda de alguns bairros, além de ter que levar ações de saúde para a população da zona rural da cidade.

Educação

A educação é outra triste realidade. Há várias escolas fechadas, prédios abandonados, grade curricular incompleta, falta de professores e terá que lidar principalmente com a desmotivação dos alunos.

++  Vereadores de Simões Filho vão receber R$ 3 milhões em salários em 2017

Infraestrutura

Na infraestrutura Dinha vai encontrar uma cidade  com ruas e avenidas  esburacadas, problemas com rede de esgoto, limpeza de canais, construção de novas vias e encostas e terá que  reformar as praças públicas.

Esporte

No esporte logo de cara encontrará um estádio de futebol abandonado, quadras desportivas e um ginásio  em situação precária. Há também o desafio de  recuperar as quadras além de criar políticas públicas de incentivo aos atletas da cidade.

Economia

Reestruturação do Mercado Municipal, organização dos feirantes e comerciantes e ainda dar uma cara nova ao centro comercial que está no abandono.

Transporte Público

A área de transporte municipal está carente de uma organização e padronização dos mototaxistas e  cidade também precisa de uma rodoviária nova.

Esses são alguns dos desafios que a nova gestão deverá assumir a partir de 01 de janeiro de 2017. 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top