Política em Simões Filho: Cleide Vieira, o inimigo agora é outro
Mata de São João

Política em Simões Filho: Cleide Vieira, o inimigo agora é outro

Política em Simões Filho: Cleide Vieira, o inimigo agora é outro.

Quem não conhece a trajetória política de Cleide Viera é porque não fincou os pés na cidade antes do ano 2004. Nesse período, ela reuniu forças através da igreja Quadrangular – a qual ela é pastora – e conseguiu ser anunciada como vice na chapa do então prefeito e candidato à reeleição Eduardo Alencar.

A disputa se deu contra a dupla Edson Almeida e Dinha, que venceu o pleito.Começava naquele instante a caracterização de uma das figuras mais confusas dentro do cenário político de Simões Filho.  A religiosa Cleide Viera….O inimigo agora é outro.

CLEIDE-VIEIRA-E-ALENCAR                                            Agora é oficial: Cleide Vieira e Eduardo Alencar, novamente  juntos.

Em 2008, quando Alencar disputou mais uma vez a corrida eleitoral rumo à prefeitura, lá estava ela [ Cleide], se apresentando como a possível vice  – novamente –  de Eduardo. O cabeça branca, que não é nem um pouco néscio, deu um chega pra lá em Cleide, e apresentou o taxista Jesival Xavier.

A decisão do sempre prefeito Alencar, fez com que Cleide Vieira emitisse ordem, para que a imagem dele [Alencar] fosse retirada de todas as placas do candidato Gilmar-  pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular – , e candidato a vereador.   Não demorou muito, a ordem da missionaria foi acatada e as fotos de Eduardo sumiram. Mais tarde a informação tomou conta do município, afirmando que Cleide se revoltou porque Alencar não lhe garantiu a Secretaria de Educação.

Vamos com o caso…Gilmar, candidato apresentado por Cleide, não obteve sucesso. Então, Vieira ficou fora do cenário. Já em 2012, ela concorreu as eleições e obteve cerca de 700 votos, cravando seu retorno à Câmara de Vereadores.

No ano de 2010, ela concedeu entrevista ao Fala Simões Filho  – numa sala da Igreja Quadrangular, Km 25, e chegou a afirmar que Eduardo Alencar usava o povo de Simões Filho como moeda de troca. Ou seja, comprava e vendia o povo no  momento que ele escolhesse. Palavras duras –  que acho melhor nem publicar nesse espaço – também foram dirigidas contra Alencar e o grupo dele. Mas, você pode imaginar quais são essas palavras, de cunho religioso.  “O diabo agora é outro.”

Durante inúmeras sessões na câmara, ela parecia até que estava ministrando o evangelho – com palavras  acachapantes – dizia que o povo estava sofrendo nas mão dessa administração de Alencar e Neco. Usava aquelas mesmas frases de quem não está no poder , muitas vezes, utiliza:  – Educação não funciona, saúde não presta, que o transporte é uma bagunça….E por aí vai. Motivou a realização de orações evangélicas dentro da casa legislativa, justificando que a cidade vivia um momento de terror, na gestão de Alencar e Neco.

Na verdade, Cleide usava palavras e até passava firmeza, mas, na prática, puro engano. Se esquivou de votações que pudessem prejudicar Alencar politicamente, não marcava presença nas sessões onde o prefeito era o alvo. A relação política de Cleide e Alencar não tinha acabado. Ela soube implantar a confusão na mente do povo, dos eleitores e dos membros da igreja.

Agora, em 2016, como se nada tivesse ocorrido, como se ela jamais qualificasse Alencar como um ditador, está ela lá…Mais uma vez, infiltrada no grupo de Eduardo Alencar, rindo do povo e dos membros da Igreja, que ela sempre usou para subir os degraus do poder.

Neste último final de semana, convocou uma coletiva para dizer o que todos já sabiam: Que caminhará com Neco, a pedido de Alencar.

Viera, quem não sabia de mais sua investida na triste política de Simões Filho? Cleide Viera, aqui, começa o fim de linha das suas histórias para cavalo roncar.  Pois, o inimigo agora é outro.

Por André Luís

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top