Passageira se revolta com falta de segurança no transporte público, “Não tenho mais o que entregar para os assaltantes” - Fala Simões Filho - Notícias de Simões Filho
Simões Filho

Passageira se revolta com falta de segurança no transporte público, “Não tenho mais o que entregar para os assaltantes”

Transporte público é alvo diário de assaltos.

Transporte público é alvo diário de assaltos.

Enfermeira assaltada três vezes dentro de um ônibus da Expresso Metropolitano, na linha Simões Filho x Orla/Itaigara desabafa: “Eu já perdi três celulares – É o terceiro celular que esses meliantes levam e ainda arrancou minha corrente do pescoço com violência. O que eu ouço é que eu já deveria estar acostumada. Revoltante, estamos entregues aos bandidos”.

Fabiane Costa utiliza do transporte público diariamente para trabalhar na capital Salvador e diz que não aguenta mais ser assaltada nos coletivos. “Até quando? Não tenho mais o que entregar para os assaltantes. Isso é um absurdo! Teve um passageiro que ficou só de bermuda. Levaram carteira, celular, camisa e o sapato, deixando o rapaz desorientado sem saber o que fazer. Descalço, sem camisa, sem dinheiro e documentos”.

Apenas na sexta-feira (12), dois ônibus de Simões Filho foram assaltados e em um deles estava a enfermeira Fabiane.

Essa sensação de insegurança e impunidade é sentida, praticamente, por todos os usuários do transporte público.

O Vendedor Antônio, que já presenciou um assalto dessa modalidade nos contou: “Eu fiquei acuado, preocupado. Nós não sabemos o que pode acontecer quando entramos em um coletivo, ninguém está salvo”.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top