Obras prometem tirar 500 pessoas do desemprego em Salvador - Fala Simões Filho - Notícias de Simões Filho
Empregos

Obras prometem tirar 500 pessoas do desemprego em Salvador

O Terminal de Contêineres (Tecon) do Porto de Salvador, operado pela Wilson sons, assinou nesta quarta-feira (16) um aditivo contratual com o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil que vai permitir a ampliação do cais principal de 357 metros para 800 metros nos próximos anos.

A ampliação foi viabilizada graças a um acordo para a antecipação de investimentos, da ordem de R$ 398 milhões, que teve como contrapartida a prorrogação da concessão do terminal por mais 25 anos, finalizados em 2050.

Se somados os custos com a manutenção da área, o aditivo contratual prevê um desembolso total de R$ 715 milhões do Tecon até 2050.

O contrato de arrendamento foi assinado por Maurício Quintella, ministro dos Transportes, Sergio Fisher e Demir Lourenço, representantes do Tecon Salvador, com interveniência da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), representados pelo diretor-presidente, Pedro Dantas, e diretor-geral, Adalberto Tokarski, respectivamente.

 

Segundo Demir Lourenço, as obras de ampliação, que devem se iniciar em dois anos, vão colocar o Porto de Salvador em condição privilegiada no país.

– O Porto de Salvador estará em condição de vanguarda. Em 2019 ou 2020, quando uma nova frota de supernavios com 366 metros de cumprimento entrar no mercado, teremos condições de atracar dois ao mesmo tempo – comemora Lourenço.

Agora, complementa ele, o desafio é concluir o projeto executivo e buscar as licenças necessárias nos próximos nove meses.

As obras devem gerar 500 empregos diretos, e incluem a construção de um novo cais e pier de atracação com 423 metros, além de urbanização, pavimentação e aterro hidráulico da área, ampliando em 75% a capacidade de processamento do Terminal, de acordo com informações da Codeba.

O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) aprovado pela Antaq prevê, durante todo o período do contrato, uma receita de pouco mais de R$ 1 bilhão para a Codeba, acrescida da receita adicional em razão das tarifas marítima e de acostagem.

– A expansão do Terminal para a área contígua permite o aumento da capacidade operacional e ganhos de eficiência e produtividade para o Porto de Salvador – enfatizou Pedro Dantas.

A prorrogação do contrato faz parte do Projeto Crescer, do Governo Federal, na prática, possibilitará oportunidades de negócios e retomada de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

De acordo com o secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Moreira Franco, a prioridade do governo é enfrentar o desafio da geração de empregos.

– Vamos mobilizar uma parceria com o capital privado para fazer os investimentos de infraestrutura e gerar os empregos necessários – disse Moreira Franco

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top