Julgamento de ex-policial acontece no fórum de Simões Filho
Simões Filho

Julgamento de ex-policial acontece no fórum de Simões Filho

Ex-militar acusado de matar o taxista Pedro Augusto em 2011

Iniciou na manhã desta quarta-feira (23), no Fórum Josaphá Marinho, em  Simões Filho, cidade da região metropolitana de Salvador, o julgamento do ex policial militar  Leandro de Almeida da Silva, acusado de matar o taxista de 23 anos, Pedro Augusto de Araújo, após uma briga na saída de um evento ocorrido, em 2011.

Entenda o caso

De acordo com a informações da polícia, na ocasião estava acontecendo um evento no Clube Juventude, que fica no bairro Cia 1, também em Simões Filho. A vítima deixava o local acompanhado de amigos e familiares e seguia em destino à sua residência. Eles estavam em um veículo modelo Celta da marca  Chevrolet.

O acusado  que também se encontrava na região do mesmo evento, estava  ouvindo música no som do seu veículo, do mesmo modelo. Ao passar com sua namorada pelo carro do taxista, que abria a porta,  sua namorada bateu uma perna na porta do carro de Pedro Augusto.

Indignado com a situação o acusado sentiu se no direito de tirar satisfação com a vítima e isso virou uma grande discussão. No calor da confusão o ex policial sacou uma arma de calibre 380 e efetuou vários disparos  contra o taxista que morreu no local, sem que houvesse tempo de ser socorrido.

Ainda segundo a polícia após ferir e matar Pedro Augusto, Leandro teria  tentado atingir o irmão e o cunhado da vítima, impedido somente pela falta de munição.

Após o crime o acusado deixou o local fugindo por uma estrada de terra que dá acesso à BR-324 e a Via Parafuso, levando com ele a namorada e um terceiro ocupante do veículo, que até o momento não foi identificado. Depois de  1 mês  do ocorrido ele se entregou  à polícia e segue preso até final julgamento.

Justiça

O crime  que ganhou repercussão  na mídia local, na época, ainda é visto com muita indignação pelos familiares e amigos de Pedro Augusto. A famĺia diz que aguarda há mais de 5 anos  por justiça.

Segundo uma tia de Pedro seu sobrinho teria sido vítima de uma covardia. “ Estamos lutando por justiça, ele matou meu sobrinho na covardia, somente porque a namorada dele bateu a perna  na porta do carro. Espero que ele pague pelo que fez e a justiça seja feita” Desabafou a tia  que preferiu não se identificar.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top