Dias d´Ávila

CFA abre matrícula para o Laboratório de Música Popular

laboratorio-de-musica-popularii_tomaz-neto4

Com duração de 8 semanas, a partir de 26 de setembro, as aulas começam em 26 de setembro e serão destinadas a 60 pessoas, no CFA/Funceb

O Centro de Formação em Artes (CFA) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) abre matrícula para o Laboratório de Música Popular III. Estão sendo disponibilizadas vagas para 60 alunos, distribuídos em duas turmas. A proposta do Laboratório é baseada no método UPB (Universo Percussivo Baiano), criado pelo maestro e educador Letieres Leite, inspirado em experiências realizadas em escolas de músicas, universidades e centros de cultura. A coordenação artístico-pedagógica será de Letieres e a supervisão pedagógica de Edu Fagundes.

As vagas serão preenchidas mediante confirmação presencial de matrícula, por ordem de chegada. Candidatos têm até o dia 26 de setembro, segunda-feira, para procurar o CFA, no Centro Histórico, apresentando RG e CPF. As aulas começam no próprio dia 26 de setembro e seguem por oito semanas, encerrando em 18 de novembro. As aulas acontecerão em dois grupos. No Grupo I, segundas e quintas, das 9 às 12h, os alunos terão como professores Guiga Scott e Asa Branca. No Grupo II, segundas e quintas, das 14h às 17h, os professores serão Gabi Guedes e Alexandre Vargas.

As vagas serão destinadas prioritariamente aos alunos com iniciação em alguns dos modelos metodológicos já vivenciados no Programa de Qualificação em Música do Centro de Formação em Artes (ocorridos nos anos 2013 e 2014); e com domínio de ferramentas elementares do fazer musical (execução satisfatória no instrumento, prática musical coletiva, leitura e escrita musical). Também há prioridade para alunos que fizeram parte das edições anteriores do Laboratório e para alunos Regulares do Programa.

Edições anteriores – A primeira edição do Laboratório de Música Popular foi realizada de outubro a novembro de 2015. O Laboratório tem uma proposta metodológica de transmissão de conhecimentos musicais, aplicados de forma coletiva e em simultaneidade com matérias praticadas dentro de um tempo curricular mais reduzido, com grande apelo motivador e geração de resultados. No decorrer do curso foram trabalhadas claves de músicas africanas fazendo uma relação com músicas atuais , e estudou-se os nomes de ritmos percussivos da nação keto, jege e angola como vassi, ilu, ijexá, ramunha, cabila.

O Laboratório de Música Popular II foi realizado de 11 de janeiro a 11 de março 2016. No encerramento, no CFA, aconteceram apresentações de dois grupos formados por alunos e professores do laboratório que executaram um repertório de composições criadas nos exercícios de prática coletiva. Boa parte do repertório foi composta por produções autorais.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top