CAOS EM SIMÕES FILHO: Prefeitura abandona escola e prejudica dezenas de alunos
Mata de São João

CAOS EM SIMÕES FILHO: Prefeitura abandona escola e prejudica dezenas de alunos

A Prefeitura de Simões Filho não considera a Educação um setor primordial para uma sociedade. Os atos administrativos da atual gestão, comandada pelo prefeito, Eduardo Alencar (PSD) demonstra o desinteresse pela classe estudantil no município.

Um dos exemplos do descaso com a educação municipal, em Simões Filho, está na escola localizada no Guerreiro, a poucos quilômetros do centro da cidade.A escola está abandonada e os alunos são obrigados a se deslocarem  para outras unidades mais distantes. Pais e estudantes estão revoltados com a situação.

Após receber a informação do abandono da escola, a reportagem esteve no local e viu de perto o  caos no prédio. São paredes sem pintura, salas sem portas, telhado quebrado, além do mato que tomou conta de toda a escola. Um total abandono.escola abandonada

Maria do Socorro, mãe de aluno, já pensa em deixar a localidade, também manifesta sua tristeza pelo abandono total da cidade. “O prefeito não consegue levantar o pé. Não consegue sequer cumprir um compromisso assumido. Aliás, educação, assim como saúde e segurança, é prioridade”, analisa Maria do Socorro.

“Olha, meu amigo repórter. O outro prefeito que tivemos, gestão anterior era ruim, mas o atual é pior. E olha para ser pior, ele deve ter treinado muito”, ironiza Wagner Santos, de 63 anos, outro morador muito triste.

++ SIMÕES FILHO: Local que deveria ser construído posto médico se encontra abandonado

Perla dos Santos Costa, que trabalha como diarista, contou que é difícil a situação, pois a escola em que os três filhos estudam fica em um bairro distante. “O meu filho estuda muito longe. Ele tem 11 anos e a gente fica preocupada com esse transporte escolar nessa estrada ruim”, relatou.

Maria De Lurdes  que trabalha como doméstica, é uma das dezenas de mães que enfrentam essa triste realidade. Ela também conta que teve que sair do serviço para dar atenção total aos filhos. O bairro não possui uma escola sequer.

“A gente precisa muito de uma escola aqui no Guerreiro, porque é muito risco as nossas crianças sair todos os dias para ir para a escola lá nesse transporte escolar, tem risco de acidentes”, lamentou.

O depoimento desses moradores é revoltante. É necessária uma ação de urgência para garantir uma educação de qualidade. Jorge Sales secretário  de educação foi procurado, mas não atendeu o telefone, muito menos retornou os recados deixados em sua secretária eletrônica.

Outras escolas do município também passam pelo mesmo problema. AGUARDEM NOVAS MATÉRIAS…

Com informações do Correio Regional / Gonçalo Lessa

VEJA MAIS:

Em entrevista, Dinha critica a atual gestão: “ Para onde está indo tanto dinheiro?”

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top