Simões Filho

Burocracia dificulta a transferência de paciente em Simões Filho

14718674_1705943163062271_4354632387011045308_n

Depois das dificuldades enfrentada pela paciente Eliete Martins de Jesus, o caso se torna a repetir no município de Simões Filho, região metropolitana de Salvador. Desta vez quem pede ajuda é a família de Ítalo Jose de Jesus de apenas 20 anos de idade.

Segundo a família de Ítalo ele já faz tratamento de anemia falciforme e esta semana ele sofreu em AVC ( Acidente Vascular Cerebral), dentro da sua residência. Ao ser levado ao Hospital Municipal de Simões Filho, foi constatado o estado grave do paciente e a necessidade de uma transferência para uma unidade médica com mais recursos.

A irmã de Ítalo de prenome Patrícia informou que ele teve diversas convulsões e será necessário realizar alguns exames que não podem ser feito na unidade onde ele se encontra. “Ele precisa fazer uma tomografia computadorizada mais detalhada e o hospital aqui não tem o aparelho”. Disse Patrícia.

Ainda de acordo com as declarações dos familiares do paciente, ele recebeu toda assistência necessária no hospital onde está internado e já foi regulado, mas até o momento a transferência não saiu devido a burocracia do processo.

O Hospital Municipal de Simões Filho, embora localizado na região metropolitana de Salvador, não dispões de muitos recursos para atender aos casos mais graves, obrigando as famílias a buscarem outras alternativas para salvar a vida de seus parentes.

A dificuldade maior é para quem não tem uma assistência médica particular e fica a disposição do Sistema Único de Saúde ( SUS). A demora em conseguir consultas e exames é tão grande que muitos morrem antes mesmo de receberem atendimento.

Segundo a Direção do Hospital o paciente está recebendo todo auxílio necessário, mas ele precisa ser transferido com urgência.
A família por sua vez informou que irá procurar o Ministério Público para agilizar a situação, “ Vamos entrar com uma Ação contra a Regulação do Estado, isso é uma absurdo, meu irmão está sofrendo já tem quase dez dias e nada”, desabafa Patrícia.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top