Base Comunitária de Itinga incentiva talento artístico de jovens - Fala Simões Filho - Notícias de Simões Filho
Pojuca

Base Comunitária de Itinga incentiva talento artístico de jovens

A Polícia Militar da Bahia (PMBA), por meio da Base Comunitária de Segurança (BCS) de Itinga, em Lauro de Freitas, apresentou o sarau do projeto ‘Vidas em Cena’ à comunidade, que teve a participação da cantora Katê, de artistas locais e alunos da ação socioeducativa. O evento ocorreu, na noite da última sexta-feira (26), na sede da unidade.

Uma das estrelas do sarau, a cantora aprovou a ação social promovida pela Polícia Militar. “É a primeira vez que participo de uma ação social da PM. Estou muito feliz e gostaria de parabenizar a Polícia Militar por desenvolver um trabalho tão lindo”, disse.

Desenvolvido há três anos por dois PMs da Base Comunitária de Itinga – um técnico e outro graduado em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) -, o projeto ‘Vidas em Cena’ foi iniciado com oficinas de expressão corporal, técnica de palco e música, nas escolas públicas da região, para crianças e adolescentes de 11 a 16 anos.

Oficinas abertas à comunidade

Atualmente, as oficinas acontecem na sede da BCS e são abertas à comunidade. “É muito gratificante porque conseguimos retirar as crianças da ociosidade e fazer com que elas vislumbrem um futuro profissional”, enfatiza a comandante da Base Comunitária de Itinga, a tenente Naila Reis.

No sarau foi apresentado um esquete (cena rápida) de uma peça sobre negros escravizados que será representado, no encerramento das atividades no fim de ano (outubro e novembro), no Espaço Xisto Bahia e no Cine Teatro de Lauro de Freitas. Entre os objetivos estão divulgar a cultura, expor o trabalho artístico desenvolvido na BCS pelos alunos e arrecadar fundos para custos como iluminação, cenário, entre outros.

Raíssa Caldas, 13 anos, aluna do 7º ano da Escola Municipal Santa Júlia, venceu a timidez quando abriu o evento e recitou uma poesia, que fala de negros escravizados, de autoria própria. “Eu simplesmente penso no tema que eu quero escrever, sento à mesa e o texto flui”.

Há um ano e meio no projeto, Márcio Santos, 12, estudante do Instituto Profissionalizante Eurides Santana, fala com brilho nos olhos sobre a experiência. “Eu sou muito feliz por participar do ‘Vidas em Cena’. Quero ser ator e foi aqui que descobri isto. O teatro é minha vida”, ressaltou.

Para o coordenador e professor do ‘Vidas em Cenas’, soldado Luide Prins, mobilização é a palavra de ordem. “É preciso integrar a PM à comunidade de Itinga porque somos parceiros”. Já a vendedora de frutas Vera Silva, que assistiu à apresentação com entusiasmo, “o projeto é rico em talentos e dá lugar a todos”.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top