Ato com 53 cruzes lembra policiais assassinados na Bahia - Fala Simões Filho - Notícias de Simões Filho
Dias d´Ávila

Ato com 53 cruzes lembra policiais assassinados na Bahia

Cinquenta e três cruzes com fotos de policiais e guardas municipais assassinados na Bahia foram expostas no canteiro central da Avenida Presidente Dutra, centro de Feira de Santana, na manhã desta segunda-feira (22). O protesto é uma ação do Movimento Basta, que teve edição anterior realizada em Salvador, no Farol da Barra, no dia 5 de junho deste ano.

De acordo com o soldado Ribeiro, que está à frente do movimento com a vendedora Thayse Matos, 22 anos, idealizadora do projeto, o objetivo do protesto é chamar atenção da sociedade e das autoridades para o alto índice de assassinatos de profissionais da segurança pública.

“Este projeto mostra a indignação de nós policiais porque se nós que somos agentes da segurança estamos morrendo, imagine os cidadãos. Este protesto é um espelho do movimento que nasceu no Rio de Janeiro, idealizado por uma colega nossa. Aqui estão 53 agentes de segurança pública que morreram nos últimos anos, porém a quantidade é muito maior. Só no último sábado tivemos três baixas na Bahia, três policiais foram mortos”, disse.

A idealizadora do protesto na Bahia informou que o movimento começou em 2013, sem cruzes. “Eram apenas faixas com fotos de policiais mortos, depois colocada a ideia de colocar cruzes, porque cada cruz dessa simboliza uma vida que foi ceifada de maneira covarde. A sociedade precisa conhecer os rostos dos homens que deram a vida por ela porque estes são heróis da sociedade. É o mínimo que posso fazer por estes guerreiros.

A maioria não é meu amigo, a maioria nunca me viu, mas fizeram julgamento solene ao qual juraram dar a vida por mim, sem ao menos me reconhecer. Para mim isso aqui é um reconhecimento e valorização deste profissionais. Não tenho parente policial militar, mas nasci com esse amor publicamente declarado por esta instituição. É indescritível este amor”, declarou a supervisora de vendas de uma loja de material de construção.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top